Pérola

"Nós entendemos que Israel tem o direito de se defender pois nesses últimos anos o Hamas lançou diversos foguetes na região"
Barack Obama

domingo, 8 de fevereiro de 2009

Nós, Latino-americanos


Somos todos irmãos
Mas não porque tenhamos
a mesma mãe e o mesmo pai:
temos é o mesmo parceiro que nos trai.

Somos todos irmãos
Não porque dividamos
O mesmo teto e a mesma mesa:
Dividamos a mesma espada
Sobre nossa cabeça.

Somos todos irmãos
Não porque tenhamos
O mesmo berço, o mesmo sobrenome:
Temos um mesmo trajeto
De sanha e fome.

Somos todos irmãos
Não porque seja o mesmo o sangue
Que no corpo levamos:
O que é o mesmo é o modo
Como o derramamos.

Ferreira Gullar

3 comentários:

Mário Júnior disse...

Belo escrito. Mas a sinestesia da palavra "irmãos" não me soa muito bem ao texto, fica algo meio cristão ou excessivamente meloso.

Unknown disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
A. Henrique Somente disse...

Mário Júnior, concordo que possa soar desta maneira como fala, mas creio que seria questão de entender a palavra "irmão" como conotação de 'algo bem próximo' de nós mesmos, latinos.
E, a meu ver, seria ela indispensável no jogar com as palavras e sentidos 'irmãos-pai-parceiro'; 'irmãos-mesa' (costume: a refeição reúne - ao menos na época reunia - os familiares); 'irmãos-origem (berço e parentesco)'; 'irmãos-sangue' (enquanto sofrimento*)
Falo isto tudo me referindo principalmente à esfera poética, mas do ponto de vista histórico o poema foi inspirado pelo movimento dos Sandinos - revolta popular, de cunho social -, onde o autor pode estar querendo fazer menção e/ou alertar para a importância de nos juntarmos a fim de um ideal. Juntarmos como irmãos.
Obrigado pelas observações! (y)
Desejo boas leituras.
A. Henrique Somente

* Sobre o que seria o sofrimento comungado pelos latino-americanos (nós), ler a obra As Veias Abertas da América Latina, de Eduardo Galeano.

 
BlogBlogs.Com.Br